segunda-feira, 19 de abril de 2010

A insustentável leveza da felicidade!!

A leveza da alegria e o peso de ser feliz foi o tema de uma crônica do Roberto Pompeu, cronista da Veja e que me fez parar para pensar um pouco no assunto.Ele comenta que quando desejamos nada demais para nossos filhos, "apenas" que sejam felizes, estamos pondo um peso enorme nas costas deles, pois a felicidade é algo muito almejado, mas um tanto difícil de ser encontrada, a alegria sim, essa é leve, é possível, é palpável!!
Outro fato que me deixou pasma, foi ele dizer que, em pesquisas feitas por alguns crânios de universidades super conceituadas, foi percebido que, não importava o quanto o indice do PIB aumentava, a felicidade permanecia intacta, mostrando-nos que não, não é o quanto um País é rico, que faz seus moradores serem mais felizes e agora a parte mais chocante, foi relatado que em lugares como Bangladesh, Afeganistão, o povo era mais feliz do que no Japão ou na Rússia, mesmo com o Talibã no controle....mesmo com uma renda per capita infinitamente mais baixa....?!?!
Por vezes e não foram poucas, já ouvi pessoas dizendo que sentem falta dos militares no poder....e agora, juntando esses dados, em que mesmo com um regime de censura máxima, o povo é supostamente mais feliz, eu pergunto, será que as pessoas não sabem lidar com a liberdade, não sabem que caminho seguir e se sentem perdidas, precisando mesmo de um norte??? Será que a tal história de seguir a boiada faz realmente sentido? Pois um boi fora da boiada fica perdido, louco e eventualmente pode até acabar morrendo, pois não sabe viver de outra forma....pois é minhas queridas, não é a toa que sempre achei que minha vida foi um pouco mais complicada do que deveria ser, nunca quis seguir com a boiada, sou a vaca louca, perdida, mas que felizmente soube achar um caminho e uma felicidade na contramão!! E vocês, que direção seguem??? Beijos e boa semana!!!

14 comentários:

  1. Bem eu acho que a felicidade, independe de vc estar alegre, pois a alegria para algumas pessoas produz prazer em executar bem algo que às faça feliz, embora existam pessoas que executam coisas boas que lhes trazem felicidade quando estão tristes, o que não deixa de ser um tipo de felicidade, nesse caso tudo é muito relativo e complexo, eu prefiro o caminho da alegria prá me dar felicidade, produzo melhor assim e me sinto realizada, na verdade amiga, acho que cada sabe o caminho reto, torto, e etc e tal, que lhe faz se sentir feliz, não, é?!!!, bjkas queridona e linda semana p/ vce família, ;)...

    ResponderExcluir
  2. Roh esse tema e dificil ,porque ela muda de forma e de cor de acordo com dada pessoa ,tem gente que precisa de pouco as vezes de nada pra ser feliz ,tem gente que mesmo tendo o absurdo na se contenta .
    Agora no meu caso ,eu sou tao conformada que tudo me deixa feliz ,uma boia de plastico no mar foi capaz de me levar ao extase ,o importante e ser quem vc eh e pronto ,sem temer os olhos alheios .
    bjim

    ResponderExcluir
  3. Ah, querida... Eu, mesmo encarando problemas, ou não.. me sinto uma felizarda... Procuro sempre levar a vida de forma leve e serena! Mesmo tendo momentos pesados e difíceis, que nem eu mesma me suporto! rs
    Mas, sempre agradeço a Deus pelos presentes que a vida tem me dado, e peço sim, felicidade aos meus filhos... E entendo sim que por vezes, a felicidade para eles, deve ser beeem diferente da que eu desejo...rs
    Beijinhos, flor!

    ResponderExcluir
  4. Pois é amiga, as vezes me pergunto se a gente sabe mesmo quem é essa tal dona felicidade, pois parece que a gente sempre espera mais desse estado de espírito. Acho que felicidade surgem em pequenos momentos, as vezes bem singelos. Prefiro dizer que sou uma pessoa contente, que deriva o contentamento, e sou alegre na maioria do tempo. É aquela coisa: triste eu não sou, graças a Deus! A gente se ilude muito buscando a tal felicidade estampada em final de filme. Vamos ser contentes então rs.. ah, tb acho que as pessoas não sabem o que fazer com a liberdade de hoje, mas nã, não quero de volta de uma ditadura. Adorei esse post Rô, e fico feliz em ter uma amiga como vc, Viajei no coment né rs?
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Ro, sabe que me considero uma sortuda.,as vezes até me pergunto,sera que mereço?
    Pouca coisa ja me deixa feliz!
    Concordo com a pesquisa feita,tbem acho que não é o quanto um País é rico, que faz seus moradores serem mais felizes,me lembro que qdo morava na Holanda, onde tudo funciona e tudo é feito pensando no bem estar do cidadao, me sentia entediada,nao existia o inesperado,a surpresa. Olha que loucura!

    ResponderExcluir
  6. Essa reportagem é muito interessante. E como a Roberta comentou, é difícil falar pois muda de pessoa para pessoa, de cultura para cultura. Agora, a questão sobre os filhos não sei opinar.
    Eu me sinto feliz e completa com minha família e meu namorado, e as coisas materiais vêem para divertir, e não completar.
    Obrigada pelas visitas, beijos!

    ResponderExcluir
  7. Ana, o conceito de felicidade é extremamente amplo e pessoal não é mesmo?? Cada um é que pode dizer como a felicidade o atinge!! Grande beijo!!

    Rô Xará cloninha, eu dizia que felicidade é realmente feita de pequenos detalhes, mas, após ler essa entrevista, fiquei me questionando se é a tal da felicidade ou a alegria que vem aos poucos, nos proporcionando momentos de felicidade!! beijocas

    Com certeza Nanda, a felicidade tem conotações diferentes, por isso que eu digo que é realmente algo pessoal, mas claro que desejo que meu filho tenha acesso a muitos momentos de alegria!! beijocas

    Cy, concordo contigo, tb me acho uma pessoa contente na maior parte do tempo, com acentos de felicidade em alguns momentos!! Eu tb tenho muita sorte de ter uma amiga como vc!! beijos

    Susi, é tão bom termos essa sensação de que nossa vida está boa, que nada nos falta e se algo nos falta, não nos entristece!! E concordo tb que nem sempre um país rico é sinal de gente feliz!! Beijocas

    ResponderExcluir
  8. Ro, parece que esse negócio de felicidade, já tem uma conotação de inatingível, quando vc chega lá sempre fica o e agora, josé?
    Então concordo com a Cy, geralmente sou uma pessoa contente, tenho momentos felizes, com certeza, momentos arrebatadoramente felizes graçasadeus!! Bjinhos!!

    ResponderExcluir
  9. Olha Rô.... eu já não sei quando eu to indo e quando eu tô vindo....
    To mais perdida que cego em tiroteio.....

    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Pois é, flor. Num lugar onde não tem "liberdade" as pessoas são mais felizes do que em um lugar que tem.

    Feio isso, né?

    Tô aqui tentando encontrar motivos. Vai ver é pq em países mega desenvolvidos há muita competição, gente querendo comer gente. QUem aguenta?

    Ai, não sei...não sei!
    Eu sei que envolve dinheiro de alguma forma!

    beijo,
    Nara

    ResponderExcluir
  11. que belo texto, muito bom teu blog.
    Gostei daqui,
    Maurizio

    ResponderExcluir
  12. Pois é gente, o que fazer com a tal da felicidade, como definir, como alcançar?? Melhor deixarmos isso de lado e vivermos o momento, o agora, as alegrias diárias!! Um grande beijo a todos!!

    ResponderExcluir
  13. Muito interessante! Vale a pena refletir!!

    Bjokas

    ResponderExcluir

Escrevo porque encontro nisso um prazer que não consigo traduzir. Não sou pretensiosa. Escrevo para mim, para que eu sinta a minha alma falando e cantando, às vezes chorando... [ Clarice Lispector ]